sexta-feira, 30 de abril de 2010

Tertúlia da Semana (#11)

Esta semana o tema trata-se da última reunião do elenco camarário da nossa cidade. A principal decisão foi a adjudicação da empreitada para a requalificação urbana da encosta sudoeste das Muralhas de Elvas. Trata-se da principal entrada da cidade, o Viaduto, disponibilizando a edilidade um milhão de euros no investimento total.
A obra envolve a área compreendida pelo Aqueduto da Amoreira no troço do Rossio de São Francisco, Igreja da Nossa Senhora da Nazaré, Viaduto e toda a esplanada das muralhas até ao Jardim das Laranjeiras, com a limitação da Avenida de Badajoz.

A ideia é acertada, pois desde que a circular à cidade foi feita pela Avenida de Badajoz, toda essa zona não sofre qualquer beneficiação. Ultimamente temos sabido do elevado estado de degradação da Igreja da Nossa Senhora da Nazaré, situação que tem levado à sua utilização por parte dos toxicodependentes e consequente vandalização de um património que necessita de conservação e de maior controlo das autoridades.

Penso que a entrada do Jardim das Laranjeiras pelo Viaduto deveria ser alterada. Como está não é possível barrar a entrada aos indesejáveis que a pouco e pouco conseguiram fazer daquele belo local a sua residência. O Jardim foi totalmente vandalizado, chegando a um estado de degradação que apenas os toxicodependentes entravam nele. E isto devido à fácil entrada pelo Viaduto!

Realmente a requalificação da zona é necessária, mas na minha opinião não se pode pensar apenas em embelezamento, mas também em segurança. Recordo que a maioria das pessoas que necessitam passar a pé pelo Viaduto à noite, simplesmente tentam não o fazer por insegurança.

Também veio a público a notícia que um ranking do Anuário de Municípios classificou Elvas em quarto lugar dos 20 melhores municípios de média dimensão, em termos de eficiência financeira.
É sem dúvida uma notícia positiva, mas que não esconde o facto de sermos o concelho do Alentejo com maior subida da taxa de desemprego. A Câmara goza de boa saúde financeira, situação que devemos parabenizar, pois é importante na conjuntura actual que os municípios não estejam "com a corda na garganta".
Mas o estado em que o desemprego elvense se encontra é demasiado preocupante e não podemos estar à espera que chegue o ano 2013 para vermos, esperemos, o projecto da Plataforma Logística do Caia concluído.
Creio que este é o maior problema que enfrenta esta câmara, e Elvas necessita que seja resolvido e com urgência, sob pena de termos maior êxodo de jovens da nossa terra.

Estas são as duas situações que ponho na mesa para debate.

Tertulianos digam de vossa justiça.

Scottish
Uma Paixão, uma tertúlia semanal

quinta-feira, 29 de abril de 2010

LeBron James, a natureza no seu estado puro

Que playoffs está a fazer LeBron James pelos Cleveland Cavaliers. No quarto jogo frente aos Chicago Bulls, "King" James brindou os espectadores com dois "Buzzer Beaters", ou seja dois cestos ao som da buzina de final de período.

Se o primeiro pode parecer normal, mas que conta com uma elevada dificuldade pela pressão defensiva e do cronómetro, o segundo é simplesmente do outro mundo.
Poucos são os jogadores em toda a história com capacidade física para lançar de meio-campo como se estivesse a 3 metros do cesto.
Vejam e deliciem-se...

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Conversa com Marco Galego

Marco Galego é o coordenador técnico do basquetebol do Clube Elvense de Natação, acumulando a função com a de treinador da equipa de Sub-14 masculina e dos juniores da Asociación de Baloncesto Pacense (ABP). Já há muitos anos ligado ao basquetebol em Elvas e Badajoz, o entrevistado desta semana vai falar sobre o passado, presente e futuro da modalidade na nossa cidade, mostrando a sua ambição em chegar mais alto na carreira de treinador.

TP - És “coach” de duas equipas em clubes diferentes. Esta situação é complicada de gerir?
MG - Antes de mais agradecer-te a oportunidade de falar da modalidade, já que cada vez vamos tendo menos relevância em tudo o que é noticias a nível regional ou nacional.
De facto alguns dias não é fácil de gerir, uma vez que os jogos fora não são do nosso controlo e podem coincidir. Para provar que é complicado, na segunda-feira tive de faltar ao treino em Elvas porque tive jogo em Cáceres as 20h com o ABP.


TP - A tua carreira como treinador já passou por situações bem diferentes, como treinares os minis em Elvas, seres seleccionador regional do Alentejo em Sub-16 masculinos por várias vezes, passando pelo outro lado da fronteira como adjunto do Baloncesto Feminino Badajoz na principal Liga espanhola, ou a tua equipa júnior no ABP. Esta diversidade de experiências tem-te consolidado como treinador?
MG - É verdade, posso dizer que já treinei todos os escalões, e que muito tenho aprendido ao longo dos 15 anos que estou como treinador pelos três clubes que já passei, pelas sete épocas de seleccionador regional do Alentejo, e uns quantos estágios como treinador convidado das selecções nacionais femininas. Felizmente tive a oportunidade de poder trabalhar com muitos bons treinadores aprendendo bastante com eles, e penso que os resultados têm aparecido pelo conjunto destas situações ao longo dos últimos anos.

TP - Deves recordar-te do teu começo no CEN como jogador e os teus primeiros passos a orientar equipas. Como era nessa altura o clube e a modalidade na nossa cidade?
MG - Lembro-me perfeitamente quando cheguei ao basquetebol com 15 anos, através de um convite do Ricky (Ricardo Rondão) ao grupo de amigos da escola que já fazíamos umas brincadeiras. Nesse ano o clube só tinha uma equipa em competição e com a nossa em formação, surge a consolidação definitiva da modalidade em Elvas.
Nos anos seguintes o crescimento foi incrível, chegando o CEN a ter todos os escalões masculinos e femininos em competição, registando cerca de 200 atletas federados. Quanto ao meu início como treinador foi algo que não estava à espera na altura, uma vez que apenas tinha 18 anos. Mas pela impossibilidade profissional na altura do treinador dos iniciados eu aceitei e por aqui ando…


TP - Hoje a realidade é bem diferente, com uma maior oferta desportiva para os miúdos de Elvas. Em 2009 regressaste junto com um grupo de ex-jogadores e ex-treinadores ao CEN, com a clara intenção de começarem pela base, ou seja o minibasquetebol. O arranque desse projecto foi o desejado?
MG - Foi claramente o arranque desejado. Após muitas conversas de café deste grupo de amigos de longa data, resolvemos pedir ao CEN que nos deixasse voltar a trabalhar o basquetebol em Elvas.
O começar pelos "minis" foi a melhor opção que podíamos ter tido nessa altura, e a prova está que na época passada acabámos com 50 atletas inscritos. Fomos o segundo clube do Alentejo com mais inscrições, e este ano já levamos 80 federados, tendo estabelecido como meta no princípio da temporada o mágico número de 100 atletas, meta que parecia impossível e que neste momento está quase…


TP - Começaram com os "minis", mas agora já contam com duas equipas em competição no escalão de Sub-14, das quais és responsável pelos masculinos. Foi uma aposta acertada e com os resultados pretendidos?
MG - Penso que sim, que fazia falta aos miúdos o contacto com a competição mesmo que este contacto esteja a ser feito sem objectivos a nível de resultados. Apenas queremos que os “minis” sintam o que é o jogo o mais cedo possível, e os que já são Sub-14 possam divertir-se competindo. Penso que o trabalho que estamos a desenvolver está a dar os seus frutos, tanto no masculino como no feminino.

TP - Qual o futuro que podemos esperar os elvenses do basquetebol na nossa cidade?
MG - O futuro apresenta-se muito sorridente, uma vez que temos uma geração de “minis” muito gira e que que dentro de 2 anos, quando sejam Sub-14, nos permite pensar em lutarmos por estar a competir a nível nacional.
Assim o (curto) espaço no Pavilhão nos permita poder desenvolver o trabalho que eles precisam, e que os actuais elementos da secção possam aumentar o número de tripulantes para navegar um barco que felizmente está a ficar muito grande! Necessitamos de mais seccionistas, mais treinadores para darmos qualidade ao trabalho que pretendemos desenvolver, e mais espaço no pavilhão.


TP - No início da presente época esteve quase a “arrancar” uma equipa sénior de basquetebol n’”O Elvas”. A ideia acabou por não se concretizar, mas concordas que numa cidade tão pequena como a nossa existam dois clubes com a mesma modalidade?
MG - Eu pessoalmente não concordo que numa cidade como a nossa existam dois clubes com a mesma modalidade, seja ela qual for. Esta dualidade só vai originar mais gastos e menos concentração de talentos na representação do nome da nossa cidade nos respectivos campeonatos.
Elvas merece e pode ter equipas competitivas em todas as modalidades, pois tem treinadores para isso.


TP - Como acima referi também treinas em Badajoz. O teu futuro passará pela cidade pacense com a continuidade na equipa júnior do ABP ou darás um passo em frente para um projecto mais ambicioso?
MG - Essa é uma pergunta difícil de responder… Eu estou sempre à procura de mais, sou demasiado competitivo para me contentar com o que tenho. Em princípio vou continuar com a equipa júnior que actualmente oriento, uma vez que será o meu terceiro ano com eles e quero tentar conquistar o título que me falta na Extremadura.
Mas isto sem fechar os olhos à possibilidade de regressar a uma equipa sénior já na próxima época.


TP - O CEN continuará a contar com o treinador Marco Galego?
MG - O CEN contará sempre e para sempre com o Marco Galego. Foi um clube onde passei muitos anos da minha vida e foi com o CEN que tive a oportunidade de fazer o que gosto. Poderei estar mais ou menos presente directamente na vida do basquetebol do CEN, mas estarei sempre disponível para ajudar.

TP - Qual o momento que mais te marcou positivamente até agora?
MG - Sem margem para dúvidas o mês de Abril de 2007, onde fui vice-campeão de Espanha de Seniores na “Liga Femenina 2” e consequente subida à Liga mais competitiva da Europa, campeão da Extremadura em Juniores Femininos, e levar a Selecção do Alentejo de Iniciados Masculinos ao título da Divisão “B” com a consequente subida à Divisão “A”. Estes foram momentos de grande alegria, mas de muito esforço e empenhamento em 15 dias de muita pressão competitiva e com muitos quilómetros, desde Andorra com as seniores a Portimão com a Selecção, terminando em Badajoz com as Juniores.

TP - E o mais negativo?
MG - O último jogo na “Liga Feminina 1” com 3000 pessoas no Pavilhão da Granadilla em Badajoz. O nosso jogo tinha terminado com a necessária vitoria e estávamos todos no pavilhão com os ouvidos em Saragoça, onde a outra equipa que lutava pela permanência estava a jogar o último minuto, e um jornalista estava a fazer o relato em directo via telemóvel. As coisas até estavam a correr bem, quando a poucos segundos do fim, um triplo de Saragoça deixou a Granadilla em lágrimas. Foi uma pena pelo esforço desenvolvido a todos os níveis por um clube pequeno, que muito tem feito pelo basquetebol feminino da Extremadura.

TP - Recentemente foste convidado pela Escola Nacional de Basquetebol para seres um dos prelectores do Curso de Nível 1 de treinadores, que se realizará em Junho na cidade de Évora. Serás colega do conhecido José Salgueiro, numa clara alteração da formação dada no Alentejo. Desde já os meus parabéns, mas gostaria de saber o que pensas deste convite?
MG - Muito obrigado. Para mim é uma honra receber este convite da ENMB, e vou fazer os possíveis para não defraudar esta aposta na minha pessoa para a formação de novos treinadores. Acima de tudo vou tentar transmitir tudo aquilo que fui aprendendo ao logo dos anos, tanto em Portugal como em Espanha.

TP - Até onde chegará o Marco Galego?
MG - Eu quero chegar ao topo! Sei que ainda tenho um longo caminho por percorrer mas vou lá chegar.

Espero que essa ambição se concretize pela amizade que nos une e por ter vontade de ver um elvense subir na paixão do basquetebol. Agradecer ao Phill (como lhe chamamos desde sempre os amigos) o ter aceite responder a esta entrevista e desejar que consiga realizar todos os seus sonhos, sem se esquecer de ajudar a construir um futuro sólido e repleto de êxitos desportivos do basquetebol do CEN.

Scottish

terça-feira, 27 de abril de 2010

Da derrota à vitória em 0,6 segundos

Parece incrível mas é verdade, em menos de um segundo pode-se passar de perder a vencer uma liga, neste caso a Adriática. Jogavam os croatas da Cibona de Zagreb e os sérvios do Partizan de Belgrado, na casa dos primeiros, e quem vencesse era campeão.

Bojan Bogdanovic marcou um triplo a 0,6 segundos do final que fez explodir de alegria o repleto pavilhão da Cibona. Mas só no final se deve fazer a festa, pois esqueceram-se que ainda restava uma posse de bola para o Partizan, e em vez de defenderem celebraram antecipadamente, com invasão de campo incluída. Disso se aproveitou o herói do Partizan Dusan Kecman, que desde o seu meio-campo marcou um estratosférico triplo que tirou o título à Cibona para o dar ao Partizan.
Os de Zabreb apresentaram um recurso à Liga pois segundo o técnico Perasovic, os árbitros deveriam ter assinalado uma técnica por invasão de campo, mas a verdade é que o cesto foi considerado válido.

É por isto que o basquetebol é único e mágico! Se pensam que isto não é possível vejam o vídeo.



Scottish
Uma Paixão enorme pelo basquetebol

domingo, 25 de abril de 2010

25 de Abril SEMPRE



Scottish
Pela Liberdade

sábado, 24 de abril de 2010

Tempo de Magia (#14)

Continuando o ciclo dos jogadores que integraram o famoso Dream Team, chegou a vez ao "Almirante" David Robinson. Pode-se dizer que foi um poste completo, tecnicamente muito evoluído, grande capacidade para assistir num jogador com 2,16m, rápido, atlético, intimidador tanto em ataque como em defesa, e canhoto, o que para os defesas torna a situação mais complicada. Não há uma explicação lógica para o facto de ser complicado defender os canhotos, mas a realidade é essa.

Primeira escolha no draft de 87 pelos San Antonio Spurs, o único clube que representou na sua carreira profissional, vindo da Navy. A alcunha de "Almirante" (The Admiral) está explicada, pois fez carreira na marinha americana, que apenas permitiu a sua estreia na NBA em 1990.
Os números de David Robinson são impressionantes nas 13 épocas no activo, como se demonstra pelas médias de 20,1 pontos, 10,6 ressaltos e 2,5 assistências por jogo.
Além disso foi o rookie do ano, melhor defensor em 92, 4 vezes eleito para a melhor equipa (91, 92, 95 e 96), 10 vezes All-Star, é o único jogador que liderou a NBA em pontos, ressaltos e abafos numa só época e o único que foi eleito melhor novato, melhor jogador da NBA e melhor defensor. É um dos quatro jogadores da NBA que registou um quadruplo-duplo (dois digitos em quatro categorias de estatisticas).
Estes são apenas alguns dos muitos registos pessoais que constam no seu palmarés.

Venceu a NBA em duas ocasiões (1999 e 2003), e com a camisola dos EUA foi campeão do mundo em 86, medalha de bronze nos Jogos Olimpicos de Seul'88, medalha de ouro em Barcelona'92 e Atlanta'96.
A camisola #50 foi retirada pelos San Antonio Spurs em sua homenagem e ingressou no Hall of Fame em 2009.

Aqui vai a minha homenagem ao jogador que iniciou um novo conceito de postes dominantes.



Scottish
Uma Paixão, um Tempo de Magia

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Tertúlia da Semana (#10)

Como não poderia deixar de ser, "O Elvas" é o tema quente da semana, com a recepção no próximo domingo ao co-líder FC Crato. Jorge Almeida, o terceiro técnico da época, conseguiu dar rumo à equipa, por muitos considerada arredada de qualquer possibilidade de atingir o topo da classificação. Este Humilde Observador na última Assembleia Geral do clube manifestou essa opinião, dando voz à larga maioria dos presentes, pois o panorama era verdadeiramente negro.
Seis vitórias consecutivas colocaram "O Elvas" em igualdade pontual com o Crato no primeiro lugar. Mas se o Colosso, como chamamos ao clube na Tribo Azul e Ouro, pretender subir à 3ª divisão nacional, não poderá falhar nenhuma das três partidas que lhe restam.

Domingo é a primeira final, e provavelmente o jogo do ano, pois só a vitória interessa frente ao rival directo. Há baixas de vulto nos dois conjuntos, sendo Harramiz um jogador que estava a mostrar uma forma física impressionante no meio-campo d'"O Elvas". Esperemos não sentir a sua falta e confiar inteiramente no jogador que o substituirá nas duas próximas partidas, castigo aplicado pelo vermelho da última jornada frente ao Estrela. O técnico Jorge Almeida foi castigado em 20 dias e 75€ de multa, e irá ver o jogo da bancada.

Creio que agora interessa apoiar o Colosso nesta recta final e tratar de conseguir o regresso à 3ª divisão, lugar de onde nunca deveríamos ter saído e que se adequa muito mais com o historial do clube. Neste momento a equipa necessita do apoio de TODOS, e por isso devemos comparecer em força no próximo domingo no Campo Patalino.

Como elemento da Tribo Azul e Ouro solicito que os adeptos levem cachecóis e camisolas com as nossas cores para mostrarmos que "O Elvas" é o maior clube de futebol do Alentejo.

Como o dia de hoje é a Tertúlia da Semana, coloco na mesa as seguintes perguntas:
Acreditam que "O Elvas" vai vencer o Crato? De vencer acreditam que a vitória desta vez não escapará na visita ao Campomaiorense, depois de três derrotas em tantos jogos nesta época?
Eu acredito que sim, pois sinto a equipa motivada, mais solta e confiante no campo. Os jogadores agora sim sabem o que fazer a cada momento do jogo, e não é obra do acaso as seis vitórias consecutivas. O potencial deste curto plantel estava lá, e felizmente alguém o conseguiu colocar a tempo em campo.

Tertulianos digam de vossa justiça!

Scottish
Uma Paixão, uma tertúlia semanal

quinta-feira, 22 de abril de 2010

NBA Playoffs 2010 (#1)

Enquanto os campeonatos na Europa se encontram na ponta final da fase regular, ainda com algumas indefinições sobre que equipas lutarão pelo título, a NBA já vive a loucura dos Playoffs. A maior e melhor liga de basquetebol do Mundo respira tensão com os 16 clubes que dirimem quem conquistará o anel esta temporada.

Os favoritos são vários e por diferentes análises, mas podem-se apontar Cleveland Cavaliers, Los Angeles Lakers, Orlando Magic ou Dallas Mavericks, e em futuros posts e à medida que os Playoffs avancem aprofundaremos este tema.
Mas vamos por Conferências e no Oeste classificaram-se para os Playoffs 2010 os LA Lakers, Dallas Mavericks, Phoenix Suns, Denver Nuggets, Utah Jazz, Portland Trail-Blazers, San Antonio Spurs e Oklahoma City Thunder.

Os LA Lakers (1), actuais campeões e clube favorito deste Humilde Observador, teve uma ponta final de Regular Season algo atípica, com derrotas inesperadas e dando a sensação que a equipa pode não ser tão compacta e equilibrada para lutar pelo título, como parecem ser os Cleveland Cavaliers de LeBron James. 57 vitórias e 25 derrotas são um bom registo numa liga cada vez mais complicada de destacar pela igualdade na maioria das equipas, mas com pouca diferença das restantes, antevendo-se uns Playoffs muito duros de disputar para Kobe Bryant e Pau Gasol.
Os Dallas Mavericks (2) ficaram a duas vitórias do primeiro lugar, numa ponta final soberba da equipa do alemão Dirk Nowitzki com 5 vitórias consecutivas, arrebatando a segunda posição aos Phoenix Suns (3) de Steve Nash, para mim o actual melhor base da NBA. Denver Nuggets (4) e Utah Jazz (5) acabaram com o mesmo registo (53-29), mas o quarto posto foi para a equipa do estado de Colorado pela vantagem no confronto directo.
Apesar das inúmeras lesões em jogadores importantes, os Portland Trail-Blazers (6) do espanhol Rudy Fernández conseguiram o apuramento para os Playoffs inesperadamente à frente dos San Antonio Spurs (7) de Tim Duncan, fechando o leque dos candidatos pelo Oeste os surpreendentes Oklahoma City Thunder. Esta equipa tinha fechando a época anterior com um record de 23-59, passando época para o clube das equipas com 50 jogos ganhos. Grande mérito no exito dos Thunder deve-se ao técnico Scott Brooks, nomeado pela NBA "Coach of the Year". Registem também o nome de Kevin Durrant para o futuro da competição. Apenas com 22 anos conseguiu uma média de 30,1 pontos por jogo, números enormes para a sua segunda época na elite.

Na Conferência Este os apurados são os Cleveland Cavaliers, Orlando Magic, Atlanta Hawks, Boston Celtics, Miami Heat, Milwaukee Bucks, Charlotte Bobcats e Chicago Bulls.
Os Cavs (1) conseguiram o melhor registo da Fase Regular com 61 vitórias e 21 derrotas no 82 jogos disputados, tendo a vantagem campo sempre a seu favor contra todos os adversários. Grande desempenho de LeBron James e companhia, que sempre ambicionaram o primeiro lugar geral, e que contam com o favoritismo da maioria para vencer o anel.
Os finalistas vencidos da passada temporada Orlando Magic (2), ficaram na segunda posição geral com 59-23, aproximando-se da liderança de King James com seis vitórias consecutivas nos últimos jogos da Regular Season, para 4 derrotas em tantas partidas dos líderes. Mostraram que pretendem no mínimo chegar as Finals mas a luta vai ser intensa.
Atlanta Hawks (3) fecharam o podium do Este à frente dos Boston Celtics (4). Surpreendente? Talvez não, pois os Orgulhosos Verdes contam com uma equipa muito veterana, ao invés dos Falcões que têm uma equipa jovem e muito atlética. Os Celtics de certeza complicarão a vida a todos os adversários pela qualidade dos seus jogadores, e nunca podem ser esquecidos para as contas finais. Os Miami Heat (5), outrora campeões com Shaquille O'Neal e Dwayne Wade, são os primeiros adversários de Kevin Garnett e Paul Pierce, numa eliminatória que quem vença fora levará a melhor. Milwaukee Bucks (6) manteve a distância para os Charlotte Bobcats (7) de Michael Jordan, evitando o confronto na estreia com os Orlando Magic, mas vai ter um osso duro de roer chamado Atlanta. Por último os Chicago Bulls (8) que numa luta frenética com os Toronto Raptors do espanhol Calderon, levou a melhor e o apuramento para os Playoffs.

Neste momento as séries estão da seguinte forma:

OESTE
Lakers - 2 / Thunder - 0
Mavericks - 1 / Spurs - 1
Suns - 1 / Blazers - 1
Nuggets - 1 / Jazz - 1

ESTE
Cavs - 2 / Bulls - 0
Magic - 2 / Bobcats - 0
Hawks - 2 / Bucks - 0
Celtics - 2 / Heat - 0

Siga os NBA Playoffs 2010 aqui no Três Paixões.

terça-feira, 20 de abril de 2010

PE Valencia vence a Eurocup 2010

O prometido é devido e aqui estou a comentar o que se passou no passado fim-de-semana em Vitoria (Espanha) na Final Four da Eurocup 2010.
Power Electronics Valencia foi o grande vencedor com uma exibição memorável na final ao bater o Alba Berlim por 67-44. 23 pontos de diferença numa final não é uma situação normal, mas a grande defesa dos valencianos foi determinante. A equipa alemã apenas conseguiu 12 pontos como máxima pontuação num quarto (2º), manifestamente insuficiente para pensar em vencer a competição.

Logo na primeira jogada se anteviu que o PE Valencia poderia conquistar o seu segundo troféu continental, com um enorme afundanço do internacional espanhol e capitão de equipa Victor Claver. Se no final do primeiro período o resultado mostrava equilíbrio (11-10 para o PEV), o segundo foi praticamente a sentença final de quem poderia ser o vencedor. Um parcial para o PE Valencia de 25-12 colocava contra as cordas o Alba Berlim, pois chegava ao intervalo a perder por 14 e com a sensação de não poder ultrapassar o adversário. O calculismo, frieza e controlo do jogo que os alemães habitualmente colocam em campo, viu-se ultrapassado pelo maior dinamismo dos valencianos em ataque, e com uma defesa que não permitia o rival ter lançamentos fáceis.

Na meia-final contra o Bilbao, a equipa alemã comandada por Luka Pavicevic demonstrou grande capacidade ofensiva e um poderoso domínio da área perto do cesto, através de Blagota Sekulic e especialmente Adam Chubb, que marcou 27 pontos.
Mas o Valencia conta com um jogo interior muito forte fisicamente, com Kosta Perovic (2,17m), Serhiy Lishchuk (2,10m) e Matt Nielsen (2,08m) a fazerem da enorme capacidade defensiva a sua arma mais importante, ao que juntam grande acerto em ataque.
No terceiro período o equilíbrio foi a nota dominante (12-11), sentenciando a equipa espanhola nos derradeiros dez minutos com um parcial de 19-11.

O poste sérvio do PE Valencia Perovic acabou por ser o melhor marcador da final com 17 pontos, bem ajudado por Thomas Kelati com 13 e o base suplente Marko Marinovic com 12. Em grande destaque no fim-de-semana esteve o poste australiano Matt Nielsen, eleito MVP da Final Four, coroando assim o enorme profissionalismo deste jogador que já conta com 32 anos, mas que é peça fundamental do PE Valencia.
Victor Claver foi eleito o melhor jogador jovem da Eurocup desta época, e é mais um prémio que consolida o enorme futuro que todos atribuem ao internacional espanhol de 22 anos.

O árbitro português Fernando Rocha "apitou" a segunda meia-final, e a sua exibição foi convincente ao ponto da ULEB o ter escolhido para também formar parte da equipa de arbitragem que esteve na final. Um êxito do basquetebol português que merece todo o destaque, e desde aqui endereço os meus parabéns ao Fernando Rocha pelo reconhecimento internacional.

Resultados Meias-Finais:
Alba Berlim - 77 / Bizkaia Bilbao Basket - 70
Power Electronics Valencia - 92 / Panellinios - 80

Jogo para o 3º lugar:
Bizkaia Bilbao Basket - 76 / Panellinios - 67

Final:
Alba Berlim - 44 / Power Electronics Valencia - 67

Tudo agora são sorrisos, mas no início da época a equipa de Valencia praticamente fechou portas. O habitual patrocinador Pamesa deixou de apoiar o clube, o presidente Manuel Llorente seguiu o patrocinador e foi para a equipa de futebol mais importante da cidade, o Valencia CF, e nuvens negras pairavam por cima do clube.
Sem patrocinador e sem líder, não havia capacidade económica para poder ir ao mercado e comprar jogadores que há muito estavam referenciados para o clube, como eram Lynn Greer e Marijonas Petravicius. Em vez destes a opção foi para Rawle Marshall e o ucraniano Serhyi Lishchuk, mas a inadaptação do americano obrigou o Valencia a mexer-se e contratou Thomas Kelati.
Antes do Eurobasket do Verão passado, o clube contratou Nando de Colo, uma jogada mestra pois o bom campeonato europeu do base francês tornaria impossível a sua aquisição.

Todas estas jogadas de bastidores foram feitas por Toni Muedra, anteriormente técnico das equipas de formação do clube, mas que passou para o escritório para configurar um plantel vencedor. Claro está que tudo foi feito com a supervisão do técnico Neven Spahija e do novo presidente do clube Vicente Solá. O bom desempenho da equipa no arranque da época fez com que aparecesse o actual patrocinador e desta forma o encaixe financeiro desafogou a complicada tesouraria do Valencia Basket Club.

No passado recente o clube gastou "rios" de dinheiro sem sucesso desportivo, e agora sem o habitual patrocinador e com segundas escolhas para confeccionar a equipa, acabou por vencer a Eurocup. Assim foi um clube que em 10 meses passou da ruína para o êxito internacional. Este é um exemplo da magia que o basquetebol tem...

Scottish
Uma Paixão, uma opinião pessoal

segunda-feira, 19 de abril de 2010

CEN foi 3º no seu Meeting com vitória do CN Badajoz

Mais um Meeting Internacional de Natação "Cidade de Elvas", e mais um sucesso. Nove clubes participaram na 33ª edição do mais antigo meeting português, com a vitória dos vizinhos Club Natacion Badajoz (186p), ficando em segundo o Eléctrico da Ponte de Sôr (173p) e o CEN em terceiro (166p).

O destaque local vai sem dúvida para a prestação dos masculinos do CEN, que empatados a pontos com o CN Badajoz, venceram pela conquista de mais primeiros lugares. Foi uma das melhores prestações da época do clube organizador, com a obtenção de 54 novos recordes pessoais, 2 novos recordes do CEN e um novo recorde da Associação de Natação do Interior Centro (ANIC). Sem dúvida bons resultados dos nadadores elvenses que com certeza se devem sentir satisfeitos.

Se os bons tempos são os objectivos a conquistar, as delicias dos muitos presentes na curta bancada da Piscina Coberta do Morgadinho foram os pequenos nadadores das escolas do CEN. Com pais verdadeiramente babados pela demonstração muito conseguida da pequenada, sendo para a maioria a primeira vez que tinham tamanha assistência, o CEN mostrou que o futuro da natação em Elvas é risonho.

O Três Paixões endereça os parabéns à Secção de Natação do CEN, tanto pela organização do Meeting como aos nadadores pelos bons resultados registados. Agora só resta continuar a trabalhar para melhorar ainda mais os bons tempos obtidos, que com empenho de certeza chegarão.

Para saberem todos os resultados e classificações do Meeting visitem o blog da Secção de Natação do CEN em http://cenatacao.blogspot.com/
Fotos cedidas pelo amigo Nuno Barraco.

Scottish
Uma Paixão, uma opinião pessoal

sábado, 17 de abril de 2010

Tempo de Magia (#13)

Clyde "The Glyde" Drexler foi o expoente máximo dos Portland Trail Blazers, uma equipa de cidade pequena na costa do Pacífico, mas que na década de 80 foi emergendo até chegar as Finals. O principal responsável foi sem dúvida Drexler.
Em 1989-1990 teve a sua primeira tentativa para vencer o título, mas pela frente tinha nada menos que os Detroit "Bad Boys" Pistons. Apesar da vitória no jogo inicial, a equipa liderada por Isiah Thomas (MVP das Finals) "varreu" os Blazers nos quatro jogos seguintes.
Na época seguinte Portland não conseguiu ultrapassar os Lakers na final da conferência oeste, mas em 1991-1992 voltou a lutar pela conquista do anel. Foi um memorável confronto com os Chicago Bulls, na segunda vitória consecutiva para Michael Jordan. Clyde Drexler, Terry Porter e Jerome Kersey bem tentaram contrariar o maior favoritismo dos Bulls, mas a derrota por 4-2 foi inevitável, num último jogo não apto para cardiacos.

Na época 1994-1995 os Blazers decidiram enviar Clyde Drexler para Houston, no seu regresso à cidade onde foi universitário com os Cougars. E não podia ser mais feliz, pois conseguiu chegar às Finals e os Rockets "arrasaram" os Orlando Magic com um claro 4-0. Não foi o MVP das Finals, esse título foi para o seu colega Hakeem Olajuwon, mas finalmente conseguia o tão desejado e merecido anel.

Marcou ao longo de 15 temporadas 22.195 pontos (20,4/jogo) e registou 6.125 assistências (5,6/jogo). Foi 9 vezes All-Star e é membro do Hall of Fame desde 2004. Clyde Drexler foi um dos elementos do mítico Dream Team, a melhor equipa da história do basquetebol, que venceu a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Barcelona/92. O número #22 foi retirado pelos Portland Trail Blazers (1983-1995) e Houston Rockets (1995-1998).

Jogador de grande classe, muito rápido e elegante no seu jogo, o "afundanço" contundente foi talvez a sua marca registada, mas ao longo da sua carreira desenvolveu o lançamento de longa distância, além de ser um exímio ladrão de bolas. Actualmente é comentador nos jogos em casa dos Houston Rockets.

Este é Clyde "The Glyde" Drexler!




Scottish
Uma Paixão, um Tempo de Magia

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Meeting de natação do CEN - o mais antigo do país


Amanhã a partir das 15 horas nas Piscinas Municipais, temos o XXXIII Meeting Internacional de Natação "Cidade de Elvas", numa organização do Clube Elvense de Natação, com o apoio da Câmara Municipal de Elvas, da Delta Cafés e dos órgãos de comunicação social locais.

Trata-se "apenas" do meeting de natação mais antigo do país, e por esse motivo merece sem dúvida um destaque especial. A natação elvense tem levado o nome da nossa cidade aos quatros cantos do país, e também na vizinha Espanha. Trata-se de uma das modalidades que há mais tempo é praticada na nossa cidade, provavelmente aquela que mais atletas federados podemos contar desde o longínquo ano de 1954.

Ao longo do tempo muitas alterações houve no que se refere à sua prática. Até à construção do Complexo das Piscinas Municipais no Morgadinho, pode-se dizer que a natação era apenas uma modalidade de "Verão". A falta de piscinas cobertas e aquecidas no interior do país a isso obrigava, e foi nessas condições que trabalhou a figura mais conhecida da natação elvense, o Professor João Franco do Vale.
Infelizmente não viu cumprido o sonho de poder desenvolver a modalidade durante todo o ano, como acontece actualmente, mas mesmo assim o sucesso do técnico foi reconhecido internacionalmente. Colocou o CEN no mapa da natação portuguesa, sendo sem dúvida uma das instituições que mais tem feito para o seu desenvolvimento no interior do país.

Sem piscina coberta e aquecida em Elvas havia que procurar soluções para que a natação fosse também uma modalidade de "Inverno". Badajoz foi uma escolha de curta duração, pois a grande quantidade de utilizadores do complexo impedia a realização de um bom trabalho. Arronches foi a solução para que a natação tivesse uma preparação mais equilibrada, dando de imediato os seus frutos a nível regional.

Com a inauguração do Complexo de Piscinas Municipais de Elvas, finalmente o CEN passou a poder "nadar" em casa. O sonho tornava-se realidade e agora a natação é uma modalidade que trabalha todo o ano. Os resultados actualmente são melhores, com "tempos" impossíveis de conquistar na época do Prof. João Franco do Vale pelo acima descrito. Mesmo assim ainda existem pessoas que contestam sem qualquer fundamento os resultados registados.

Se dúvidas existem convido-os a darem um saltinho ao Morgadinho e vejam a evolução dos jovens nadadores elvenses. FORÇA MALTA!!

Scottish
Uma Paixão, uma opinião pessoal

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Árbitro português na Final Four da Eurocup 2010

O árbitro internacional português Fernando Rocha foi nomeado pela ULEB para a Final Four da Eurocup 2010, a realizar no próximo fim-de-semana em Vitoria (Espanha).
Sem dúvida uma distinção importante para a arbitragem portuguesa, que tem merecido da parte da FIBA Mundo e da FIBA Europa reconhecimento internacional. Esta é mais uma prova que se trabalha para que o basquetebol português se aproxime da elite.

Muitos não considerarão que isso seja algum dia possível, mas como pessoa que sempre mantém acesa a chama da esperança, acredito que ainda poderei ver equipas portuguesas tratar de chegar às fases finais das competições europeias, ou que a nossa selecção possa atingir um patamar mais elevado.

Penso que a nomeação do Fernando Rocha é um bom indício, pois apitar na Final Four da segunda competição europeia de clubes não é para todos.
Esta casa endereça os parabéns ao árbitro português, desejando-lhe a maior sorte do mundo para que represente da melhor forma possível o nosso basquetebol.

Jogando-se no País Vasco e contando com dois representantes espanhóis nos quatro finalistas, é de esperar que o Fernando Buesa Arena esteja a rebentar pelas costuras. Trata-se de um pavilhão com uma capacidade para 9700 pessoas, ideal para este tipo de eventos, onde já se disputou uma Final Four da Euroleague em 2001.
É em Vitoria que Power Electronics Valencia (ESP), Panellinios BC (GRE), Alba Berlin (ALE) e Bizkaia Bilbao Basket (ESP) irão decidir a edição 2010 da Eurocup, sem um claro favorito.

Power Electronics Valencia e Panellinios BC jogarão a primeira meia-final, no regresso da equipa espanhola às finais europeias, registando uma vitória em 2002 na ULEB Cup. Em frente irá ter uma equipa grega, e para quem está por dentro do basquetebol europeu sabe que se vão ver "gregos" para levar de vencida a equipa de Atenas.
Do melhor "cinco" da competição a equipa "taronja" conta com o base francês Nando de Colo e o poste australiano Matt Nielsen, podendo-se depreender por isto alguma superioridade. Além do mais a equipa de Valência conta com jogadores que poderão decidir o jogo, como são os extremos espanhóis Rafa Martinez e o internacional Victor Claver, ou a força no jogo interior do poste Kosta Perovic.

O Panellinios também incluiu um jogador no "cinco ideal" da Eurocup, o extremo americano Devin Smith, além do seu técnico Ilias Zouros ter sido nomeado o melhor treinador da competição. Sabe-se que os gregos são "loucos" pelo basquetebol e muito fieis aos seus clubes, esperando-se uma presença numerosa de adeptos helénicos em Vitoria. Será sem dúvida uma meia-final escaldante.

Na segunda partida do próximo sábado, estarão frente a frente Alba Berlin e Bizkaia Bilbao Basket. Os alemães são um clássico nestas andanças, vencendo em 1995 a Taça Korac (eliminando nas meias-finais um surpreendente e estreante Caceres CB, cujo segundo jogo tive o privilégio de assistir) sendo este o maior feito dos berlineses a nível europeu. Conta com jogadores experientes como os americanos Rashad Wright (base), Julius Jenkins e Immanuel McElroy (extremos), este último eleito para o "cinco ideal" da Eurocup.

Os bilbainos são estreantes nas fases finais continentais, sendo um clube que claramente está a apostar em tratar de conseguir uma aproximação aos "grandes" do seu país. Chegar a esta Final Four foi um enorme sucesso, e mais quando se joga a pouco quilometros de Bilbao, prevendo-se por isso uma verdadeiro peregrinação dos seus adeptos até Vitoria. Há muito entusiasmo em redor de uma equipa que com o técnico grego Fotios Katsikaris melhorou muito. O investimento na equipa foi enorme, conseguindo jogadores como o internacional espanhol Alex Mumbru, o belga Axel Hervelle, ambos provenientes do Real Madrid, o americano Chris Warren ou o poste francês Jerome Moiso, mantendo o extremo letão Janis Blums e o MVP da Eurocup, o poste croata Marko Banic.

Vamos ver se a experiência e frieza do Alba Berlin poderá superar o entusiasmo do estreante Bizkaia Bilbao Basket, em mais uma partida que se prevê muito equilibrada, podendo o fiel da balança pender para os bascos pelo facto de jogar praticamente em casa.

Este Humilde Observador irá dar conta de tudo o que se vai passar no Fernando Buesa Arena durante o próximo fim-de-semana, para informar os amantes do basquetebol que temos na nossa região.

Scottish
Basquetebol, uma verdadeira paixão

terça-feira, 13 de abril de 2010

"Elvas, uma oportunidade para o seu negócio!"

O workshop vai decorrer no auditório do Centro de Negócios Transfronteiriço, na próxima quinta-feira dia 15, às 14 horas. A organização é da Câmara Municipal de Elvas, ADRAL (Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo, S.A.), Banco Espírito Santo e Associação Empresarial de Elvas.

O programa é o seguinte:

14.30 horas – Sessão de Abertura
Câmara Municipal de Elvas; Associação Empresarial de Elvas; Banco Espírito Santo; Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo

14.45 horas – “Situação Económica do País, da Região e do Concelho”, pelo Banco Espírito Santo

15.20 horas – “Instrumentos de Apoio às Empresas”:
- “Basileia II”, pelo Banco Espírito Santo;
- “PME Investe”, pelo Banco Espírito Santo;
- “Mecanismos de Financiamento”, pelo Banco Espírito Santo;
- “FAME – Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas”, pela ADRAL.

15.00 horas – Esclarecimentos; coordena: ADRAL

16.15 horas – Pausa para café

16.30 horas – “Concelho de Elvas, uma oportunidade
- “Empreendedorismo empresarial”, por Patrick Sequeira (Associação Empresarial de Elvas)
- “Alta Velocidade Lisboa-Madrid e a Plataforma logística Transfronteiriça Elvas/ Caia”, pelo engº Castanho Ribeiro (REFER), presença a confirmar
- “APEL – Área Adjacente à Plataforma Transfronteiriça Elvas/Caia”, pelo prof. Luís Tadeu (FORDESI)

17.20 horas – Esclarecimentos; coordena: Câmara Municipal de Elvas

17.30 horas – Encerramento

Inscrições e informações:
Tel. 268 621 291
Fax. 268 629 060
E-mail: gabinete.investidor@cm-elvas.pt

(fonte site do Município de Elvas)

É uma boa oportunidade para quem pretende investir na nossa cidade conseguir os necessários esclarecimentos sobre o presente e futuro de Elvas. Além do mais espero que o representante da REFER, Engº Castanho Ribeiro esteja mesmo presente, para de uma vez nos esclarecer, sem rodeios, a realidade do projecto TGV - Plataforma Logística Transfronteiriça Elvas/Caia. Trata-se da possibilidade de Elvas levantar-se da letargia em que se encontra, e por isso é de total importância que tudo fique claro, para que o povo elvense seja conhecedor do que nos reserva aquele que é considerado "o projecto" do futuro do nosso concelho.

Creio também ser importante que os nossos empresários e comerciantes marquem presença no workshop, de forma a saberem mais sobre os mecanismos de financiamento para apoiar futuros projectos que espero sejam mais ambiciosos. Contemos com os elvenses e não estejamos sempre à espera que venham outros investir por cá. A concretização do projecto TGV - Plataforma Logística irá trazer de certeza investimento para Elvas, e sendo assim talvez seja importante que os nossos empresários e comerciantes pensem em estar um passo à frente.

Penso que a Associação Empresarial de Elvas poderá afirmar-se definitivamente como o elemento importante na dinamização do tecido empresarial local. Este é o timing certo para isso, pois os nossos empresários necessitam de uma associação dinâmica no sentido de estabelecer união de ideias e trabalho colectivo. Sei que é complicado pois quem tem uma empresa apenas pensa em conseguir lucro, mas a AEE deverá fazer entender os seus associados que juntos poderemos evoluir, pois cada um para si dá ZERO como até aqui.

Scottish
Uma Paixão, uma opinião pessoal

segunda-feira, 12 de abril de 2010

PARABÉNS SASA!!!

Hoje é um dia especial para alguém que me tem feito acreditar que a vida nos pode proporcionar bons momentos. Há quase um ano atrás não pensava que algum dia iria escrever estas coisas, mas desde então tudo mudou, para muito melhor.

Tem sido a minha principal apoiante e colaboradora nos trabalhos realizados no Três Paixões, e por esse motivo não poderia deixar de a felicitar no dia do seu aniversário através do cantinho deste Humilde Observador.
A força que me tem dado para acreditar nos projectos que tenho em estudo, é factor de motivação extra para que sejam realidade. Tem sido uma pessoa que me tem incentivado ainda mais para continuar numa das minhas paixões, o basquetebol, acompanhado-me em jogos e dando-me dicas para quem está a ver desde a bancada. Conta com o meu apoio em continuar a sua paixão de caminhar pela natureza, que a tem levado a muitos sítios de uma beleza natural extraordinária, acompanhada pela sua inseparável câmara fotográfica, com a qual imortaliza as suas viagens. A fotografia é uma arte que não é para todos, mas a Esperanza tem um dom especial. Para isso convido-os que visitem o seu blogue (http://loquesasave.blogspot.com) e testemunhem se tenho razão ou não.

E a fase mais bonita da nossa relação é o facto de já contarmos os dias para a chegada de mais um elemento à família que criámos, em mais um momento único que a vida nos proporciona e que muitos leitores desta casa poderão confirmar.

Não querendo ser lamechas, dou graças a Deus por te ter encontrado Esperanza. Como disse ao principio mudaste a minha vida para muito melhor, tens feito com que veja as coisas de uma forma diferente, com cores alegres em vez do grisalho futuro que já perspectivava.

Por tudo isto e muito mais, os meus PARABÉNS SASA!

Beijos grandes

quinta-feira, 8 de abril de 2010

TGV - 2013 é apenas referência temporal

Na conferência de imprensa do ministro das Obras Públicas e Transportes, António Mendonça, e do seu homólogo espanhol do Ministério de Fomento, José Blanco, transpareceu a ideia de que 2013 poderá não ser a data definitiva para o TGV na nossa região.

Segundo o ministro português os países vizinhos "continuam a trabalhar com as referências temporais que existem"...

Será que o projecto não será concluído até 2013? Haverá desvio temporal?
Esperemos que não, mas ouvindo António Mendonça a possibilidade existe, e mais uma vez a classe política volta a não ser clara nos timings por eles inicialmente estabelecidos.

O encontro em Madrid definiu que a plataforma logística ficará do lado português e a estação de passageiros no lado de "nuestros hermanos", acordo definitivo que será assinado na próxima cimeira ibérica que se realizará em Setembro na nossa cidade.
Esta sim é uma boa notícia, pois o nosso interesse neste projecto residia na possibilidade de "ficarmos" com as mercadorias do nosso lado. Para isso se deslocou a Saragoça o ministro português e verificar no local as possibilidades de desenvolvimento que a nossa região poderá ter.

Quem não gostou desta decisão foi Miguel Celdrán, alcaide de Badajoz, que vê fugir a melhor parte do projecto para Elvas, considerando que o acordo "no es bueno" para Badajoz. Como podem ver no artigo de hoje do Diário Hoy (clique aqui), Celdrán entende que toda a plataforma logística ficará do lado espanhol, e que não é possível a estação de mercadorias ficar separada.

Penso que ainda iremos abordar este tema por diversas vezes, pois na minha opinião todo o projecto continua sem estar muito claro para o cidadão comum...

(fonte Público; foto CM/Miguel H.de Leon/Lusa)

Scottish
Uma Paixão, uma opinião pessoal

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Basquetebol uma realidade em Elvas

Depois de umas necessárias férias aqui estou de regresso à escrita. Durante estes dias estive a pensar nos temas a abordar, chegando à conclusão que por vezes os blogues mais activos na nossa cidade debatem os mesmos assuntos.
Como sou da opinião que devemos diferenciar as nossas publicações, irei aprofundar uma das minhas paixões à qual não tenho dedicado a importância que na minha opinião merece, pelos muitos adeptos que temos na nossa região.

O basquetebol como desporto menos popular passa um pouco ao lado da maioria dos elvenses, mas devo informar que já se joga em Elvas como modalidade federada há 18 anos. Já antes a prática de lançar bolas aos cestos era comum no Ciclo e em especial na Escola Secundária, mas não tínhamos clube. Em 1992 surgiu a oportunidade de darmos o passo em frente, que o basquetebol tivesse uma casa e essa foi a do Clube Elvense de Natação. Desde então temos a modalidade federada no CEN, numa total união de ambas partes com reconhecido sucesso. Muitas centenas de praticantes, muitos títulos regionais, escola nacional de minibasquete, três atletas fizeram parte das selecções nacionais sendo integrados nos Centros de Alto Rendimento, a nossa cidade já contou com vários estágios de selecções, o Coliseu já foi palco de uma Final a 8 da Taça de Portugal, considerada por muitos como a mais bem organizada até então...

Por muito que o futebol seja o desporto-rei, há outras modalidades que vão ganhando terreno, aumentando todos os anos o número de federados inscritos por todo o mundo.
Nos meus tempos de criança e adolescente era muito comum vermos as nossas ruas serem utilizadas pela pequenada como se de um campo de futebol se tratasse. A bola fazia parte do quotidiano, estava sempre presente, em especial porque era o único desporto verdadeiramente conhecido e mais desenvolvido na nossa cidade. Também tínhamos a natação, o atletismo ou a ginástica, no entanto menos apelativas à maioria dos mais novos.

Hoje em dia vamos encontrando miúdos que jogam basquetebol nas nossas ruas. Colocam nas paredes umas tabelas compradas nos hiper-mercados e passam horas a lançar ao cesto. E sabem porque fazem isto? Porque Elvas ainda não conta com espaços públicos suficientes onde possam jogar, continuando o futebol a ser a única preocupação. A nossa cidade também vai sentido que os tempos mudam e que a diversidade de modalidades existentes vai necessitando do apoio camarário.
Criar os chamados "playgrounds" seria uma forma de ajudar e dinamizar uma modalidade que queiram ou não é uma realidade em Elvas.

Scottish
Uma Paixão, uma opinião pessoal