quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Rondão define pelouros e tarefas

Ontem decorreu a primeira reunião do novo executivo camarário, e o ponto forte foi a definição dos pelouros e tarefas por parte do Presidente da Câmara.

Rondão Almeida ficou satisfeito como decorreu a reunião, “de forma civilizada e respeitando as regras da democracia”, tendo como objectivo “colocar cada um a trabalhar no seu local”.
É de louvar que assim seja, mas outra coisa não se esperaria na primeira reunião dos autarcas elvenses.

Foram distribuídos os pelouros ficando ordenados da seguinte forma:
Nuno Mocinha – Departamento Financeiro, Divisão e Distribuição Urbanística, acompanhamento da concessão da água e cemitério e reabilitação do Centro Histórico
Elsa Grilo – Cultura e Turismo
João Vintém – Desporto e Trânsito
Manuel Valério – Feiras temáticas e Expo São Mateus
Vitória Branco – Área Social e Educação
Simão das Dores – Sem pelouro

Como era de esperar o autarca eleito pela coligação MUDE, ficou sem qualquer pelouro, ao que Rondão Almeida justifica que “se o fizesse, teria a ver com as propostas apresentadas pelo mesmo durante a campanha, e tenho a plena consciência de que são propostas que ele não conseguiria concretizar”. Sintomático e uma forma de responder aos “ataques” desferidos pela coligação durante a campanha eleitoral. Isto não foi novidade e creio que todos esperariam este desfecho, incluindo Simão das Dores.

Outra situação que me surpreendeu foi a nomeação de Eurico Candeias como secretário de João Vintém, estendendo a sua contribuição na organização de eventos que venham a ser realizados no CNT, tarefa que já realizou no anterior mandato.
Surpreendente pois parecia que Eurico Candeias teria dito adeus à Câmara no passado Sábado, aquando da Tomada de Posse do novo executivo. O que quererá dizer isto? Simplesmente o agradecimento pelo apoio demonstrado na campanha apesar de militante do PSD e do desagrado total dos dirigentes concelhios do seu partido. Também se manterá forte e coeso o elo Câmara/“O Elvas” CAD, situação que não me agrada a bem do desporto na nossa cidade. Vamos continuar com o “tapa buracos” azul-e-ouro, sem vermos que se construa algo palpável para os lados da Rua de Chilões.

Falando de Desporto, a escolha de João Vintém para liderar os seus destinos nos próximos 4 anos parece-me ser positiva. Terá muito que fazer, e este é o único pelouro que durante a era Rondão Almeida ainda não mereceu a supervisão de um técnico superior, de alguém que realmente entenda de Desporto. Creio que esse deveria ser o primeiro passo a dar nesta área, e outro também importante seria remodelar o “staff” do Desporto, pois há quem só o anda a prejudicar. Refiro-me concretamente a uma pessoa que anda a supervisionar as instalações desportivas, sem os necessários conhecimentos e que bloqueia totalmente o desenvolvimento do desporto federado em Elvas.
Peço ao novo Vereador do Desporto que retire o Sr. Brioso das suas funções no Desporto. Nada pessoal tenho contra o Sr. Brioso, muito pelo contrário, mas se João Vintém ouvir as entidades desportivas do nosso concelho, todos lhe dirão o mesmo. É tempo de mudar de uma vez a política desportiva do concelho, a bem de não ficarmos parados no tempo, e já vamos atrasados…

Manuel Valério é o estreante na vereação e desejo-lhe sorte para desempenhar as suas funções da melhor forma possível.

Sobre os restantes Vereadores nada a registar pois têm mostrado trabalho e especialmente organização, esperando que continuem a trabalhar de uma forma empenhada e séria a bem de Elvas.

(fonte site Rádio Elvas)

Scottish
Uma Paixão, uma opinião pessoal!

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Elvas acolhe congressos de Ornitologia

A Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves organiza, em conjunto com a Sociedad Española de Ornitología, o VI Congresso de Ornitologia da SPEA/IV Congresso Ibérico de Ornitologia, que pretende ser um espaço de partilha de experiências e conhecimentos nas áreas da ornitologia e da Conservação da Natureza.

O evento decorrerá no Centro de Negócios Transfronteiriço de Elvas entre 5 e 8 de Dezembro, e abordará temas como As Alterações Climáticas, a Agricultura e a Conservação da Natureza, a Conservação e Gestão de Zonas Húmidas, As Aves Marinhas e a Protecção do Meio Marinho e a Recuperação de Habitats e Erradicação de Espécies Exóticas.

Para além das palestras proferidas por oradores convidados, entre os quais se destaca Richard Gregory da RSPB e Florindo de Lope Rebollo da Universidade da Extremadura, o congresso contará com comunicações orais e escritas dos participantes, estando previstos prémios para os melhores trabalhos. O programa inclui também várias exposições, uma mini-feira ornitológica e saídas de campo, entre outras actividades.

As inscrições a preço reduzido terminam já a 1 de Novembro.

Para mais informações e inscrições visite: http://www.spea.pt/index.php?op=congresso2009

(fonte naturlink.sapo.pt)

Mais um congresso a celebrar no Centro de Negócios Transfronteiriço, de carácter internacional, onde o estudo das aves será amplamente debatido.
Segundo o site da SPEA, o Congresso irá juntar mais de 200 pessoas de Portugal e Espanha. É um número interessante para os hotéis e restaurantes da nossa cidade, pois serão euros a entrar em caixa em tempo de vacas magras...

É sempre bom ter Elvas como local escolhido para este tipo de eventos. Não só pelos motivos que acima referi, como também por ser mais uma forma de promocionar a cidade, chegando a todas as áreas de interesse para nos visitar.
Venham mais!

Scottish
Uma Paixão, uma opinião pessoal!

domingo, 25 de outubro de 2009

Câmara e Assembleia Municipal tomaram posse

Com um Cine-Teatro cheio, os autarcas eleitos para a Câmara e Assembleia Municipal tomaram posse. Com a promessa de cumprirem com as suas funções para as quais foram eleitos, começaram o novo mandato. Serão 4 anos muito importantes para Elvas, com muita coisa em jogo, e por isso este Humilde Observador esteve presente.
Um a um os autarcas eleitos iam sendo empossados, primeiro Rondão Almeida, depois Nuno Mocinha, seguido de Elsa Grilo, Simão das Dores foi o quarto a ser chamado por Manuel Carvalho, depois o estreante Manuel Valério, fechando a equipa de 7 vereadores Vitória Branco.

Seguiu-se o habitual discurso do Presidente Rondão Almeida, no qual agradeceu aos elvenses pelo voto de confiança. Afirmou que "apesar de ser a última vez que me posso candidatar, este não será o mandato do desleixo, da solução fácil e do deixar passar o tempo. Desenganem-se quem espera isso".
Sabendo que "o programa eleitoral que apresentei é vasto e difícil de concretizar", reafirmou que "esta equipa tudo fará para que as promessas sejam cumpridas".
Sobre a jovem equipa de trabalho que irá trabalhar por e para Elvas nos próximos 4 anos, teve uma palavra para Simão das Dores, único autarca da oposição. Pediu-lhe que "tal como os eleitos pelo Partido Socialista, dispa a camisola partidária e vista a de Elvas. Que venha para este executivo com espírito positivo e com o sentido de trabalhar em prol da progressão do concelho". Depois dirigiu-se à nova Assembleia Municipal, à qual o empossado Presidente da edilidade pediu aos 32 eleitos para "exercerem as suas funções de forma a poderem governar com estabilidade".

Rondão Almeida foi muito aplaudido neste seu primeiro discurso do quinto mandato, ao qual se seguiram os cumprimentos de quem quis felicitar os novos autarcas. Foram várias as figuras públicas que subiram ao palco do Cine-Teatro para cumprimentar os 7 vereadores. Entre eles, os ex-autarcas Eurico Candeiras e José Bagorro, o anterior Presidente da Câmara há 16 anos João Carpinteiro, o líder do Bloco de Esquerda em Elvas Luís Pedras, Paco Bandeira, o empresário Rui Nabeiro seguido de Ricardo Pinheiro, novo Presidente da Câmara Municipal de Campo Maior, e todos os eleitos da Assembleia Municipal e Presidentes das Juntas de Freguesia.

Terminada a tomada de posse para a Câmara seguiu-se a da Assembleia Municipal. O primeiro foi Carlos Pernas, sucessor de Joaquim Mendes como Presidente do órgão. Um a um os restantes 20 elementos eleitos directamente, e por inerência dos seus cargos com assento na Assembleia, os 11 Presidentes das Juntas, cumpriram com o mesmo protocolo que os vereadores.

Encerrou o acto solene Joaquim Mendes na passagem de testemunho do seu cargo como Presidente da Assembleia Municipal, com um discurso realista, emotivo e sincero, muito aplaudido pelos presentes.

Agora mãos à obra, pois há muito por fazer em Elvas. Aproveito para felicitar todos os eleitos, desejando que trabalhem única e exclusivamente em prol do desenvolvimento do nosso concelho. Que efectivamente vistam a camisola de Elvas para que consigamos a unidade desejada para que o trabalho seja positivo.

Aqui vos deixo algumas fotos da Tomada de Posse.



Scottish
Uma Paixão, uma opinião pessoal!

sábado, 24 de outubro de 2009

Saturday Night Fever no Moto Clube


NÃO FALTEM!!!!!!!!

Scottish
Uma Paixão, uma opinião pessoal!

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Câmara e Assembleia empossadas amanhã

Está marcada para as 18 horas de amanhá sábado, no Cine-Teatro, a cerimónia de posse das equipas da Câmara e Assembleia Municipal de Elvas para o novo mandato.

O executivo camarário saído das eleições do passado dia 11, conta com seis elementos do Partido Socialista – o presidente José Rondão Almeida e os vereadores Nuno Mocinha, Elsa Grilo, João Vintém, Manuel Valério e Vitória Branco -, a que se junta o vereador António Simão das Dores, eleito pela coligação MUDE.

Por sua vez a Assembleia Municipal é composta por 32 elementos, 21 dos quais por eleição directa: Carlos Pernas, Francisco Espiguinha, Zelinda Semedo, José Guerra, António Martins, Cláudia Ferreira, Paulo Canhão, Rui Jesuíno, Cristina Banazol Silva, Marco Matroca, Marco Quaresma, Anabela Cartas, Eduardo Cristiano, Joaquim Charruadas e Ana Maria Guerra (todos do Partido Socialista) e João Maria Barradas, Joaquim Miguel Mendes, Marilinda Martins, Tiago Abreu e Francisco Vieira (os cinco representantes da coligação MUDE (formada por PSD, CDS-PP e independentes).

Por inerência do cargo que desempenham, têm também assento na Assembleia Municipal os 11 presidentes das Juntas de Freguesia.

São dez autarcas eleitos nas listas do PS: Manuel Remédios, Luís Ribeiro, José Manuel Ferreira, João Baleizão Pires, João Rondão Almeida, Cláudio Carapuça, José Belchior, Luís Grilo, Joaquim Santos e Teresa Galego. A estes dez autarcas junta-se Carlos Nascimento, eleito em Vila Boim à frente da lista do movimento independente MAIS.

A cerimónia do final da tarde do próximo sábado no Cine-Teatro é pública, e por isso a população pode assistir à posse da Câmara e Assembleia Municipal para o novo mandato.

(fonte site Rádio Elvas)

A partir de amanhã começa um novo mandato de 4 anos, sendo o último do líder socialista como Presidente da Câmara. Este será o mandato mais importante da vida política de Rondão Almeida como autarca. Já o afirmei no post sobre os resultados eleitorais em Elvas, pois há muito em jogo para a nossa cidade poder seguir uma via directa rumo ao desenvolvimento desejado por todos.
Penso que todos já esmiuçámos (palavra muito em uso) os resultados eleitorais, o porquê de terem sido como foram, e o que todos deveriam ter feito para conseguir melhores resultados eleitorais.

Agora chegou o momento de pensarmos de outra forma e acabarem com as "briguinhas" políticas de interesses puramente pessoais, e que TODOS SEM EXCEPÇÃO PENSEM EM ELVAS.
Não são só os autarcas eleitos pelo Partido Socialista que poderão fazer com que atinjamos os objectivos desejados. TODA a oposição será importante para que a nossa cidade rume em direcção à prosperidade, proporcionando ideias de desenvolvimento local.
Se a oposição preferir optar por trabalhar desde já o próximo acto eleitoral sem Rondão Almeida, que o faça, mas de uma forma positiva e que cheguem aos elvenses, que o trabalho a desenvolver seja palpável e com sentido.
Assim creio que todos beneficiaríamos, pois neste momento a opinião geral é que a imagem de grande parte da classe politica elvense não será a melhor.

Sobre a tomada de posse de amanhã confesso que tenho alguma curiosidade, mas sobre isto falarei num próximo post.

Scottish
Uma Paixão, uma opinião pessoal!

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Sem Origem para sempre (2ªparte)

Esta é a continuação da conversa com os Sem Origem, onde mostram que a banda está a apostar forte. O último São Mateus também foi debatido, assim como o agradecimento aos fãs, que até criaram um site de apoio.

- Sentem que são mais reconhecidos em Espanha do que em Portugal? Quais as diferenças entre um público e o outro?
S.O. – No que diz respeito à popularidade podemos dizer que estamos quase empatados, mas entre públicos não encontramos diferenças, todos vibram da mesma maneira nos nossos espectáculos e é com imenso gosto que vimos isso cada vez que tocamos. Obviamente que a balança pesa mais para o lado de Portugal, mas estamos a conhecer Espanha e eles a nós, e temos sido muito bem tratados e acarinhados. A Paella e o Jamon são geniais!!!
- Como fazem a vossa divulgação além fronteiras? Por cá o blogue http://semorigem.blogspot.com é suficiente para vos dar a conhecer?
S.O. – Por Espanha temos o nosso representante, Manolo Veja, que se mexe só por terra de “nuestros hermanos”. Enquanto pelo nosso Portugal temos o blog, myspace e à pouco tempo, um grupo de pessoas que apreciam o nosso trabalho, fizeram-nos a agradável surpresa de criar um novo sitio na net, www.semorigemfans.tk e achamos que, para já, tem sido o suficiente para divulgar o nosso trabalho.
- Como fazem para ensaiar, pois cada um tem o seu emprego e horários de certeza muito diferentes?
S.O. – Para fazer o que se gosta arranja-se sempre tempo, mas há horas que são compatíveis e tentamos sempre aproveita-las ao máximo para trabalhar na banda. Depois também existem algumas ideias que podem surgir em qualquer lado, é ai que temos de registar o som ou a letra para depois ser trabalhada o mais rapidamente possível.
- Para o desenvolvimento musical dos Sem Origem, contam com o vosso próprio estúdio, que também serve para outras bandas elvenses gravarem. Estão bem servidos, ou necessitariam de algo diferente?
S.O. – Claro que faltam alguns aparelhos de gama alta, mas para criar uma DEMO com qualidade temos o suficiente. As músicas que por ai circulam dos S.O. foram lá gravadas e até achamos que não estão nada mal!!! (risos)
- A última actuação em Elvas foi durante o último São Mateus, sendo a banda que encerrou o leque de concertos no palco para as bandas jovens elvenses. Penso que este ano a ideia do palco não foi bem sucedida, como referenciei no post sobre o que achei do São Mateus 2009, mas qual vossa opinião?
S.O. – Todo o São Mateus tem de ser repensado. O que aconteceu este ano não agradou a praticamente ninguém. Fizemos questão de o frisar nas duas vezes que subimos ao palco assim como à comunicação social presente. Têm de existir soluções para o que tem vindo a suceder nos últimos anos na Festa dos Elvenses, principalmente na zona dos bares, mas não somos nós que as temos. Nós arranjamos soluções para os projectos em que nos envolvemos, logo as pessoas que decidiram tomar conta dos destinos da Confraria tem de perceber que o nosso São Mateus não está nada bem, e que é necessário fazer algo urgentemente, caso contrário a nossa festa tem os dias contados. Quantidade não é sinónimo de qualidade.
- Quais os projectos imediatos dos Sem Origem? Para quando um disco que se venda a nível nacional?
S.O. – Os S.O. estão neste momento a criar temas novos, quando estiverem prontos iremos trabalhar em estúdio, e para o ano esperamos ter uma DEMO para apresentar às discográficas. E depois logo se vê. Mas para já estamos a trabalhar num registo visual para o tema Ópio. Noticia avançada em primeira-mão. (risos)
- À parte do projecto musical, alguns dos elementos da banda integram a Direcção da SIR – Sociedade de Instrução e Recreio. Sei que pretendem revitalizar um espaço onde muitos elvenses viveram momentos inesquecíveis. Recentemente avançaram com duas ideias que considero muito positivas, como a Industria da Voz e o Tributo a Amália. Qual a aceitação que têm sentido do trabalho desenvolvido na SIR?
S.O. – Sociedade com cara e espírito renovados. Indústria da Voz, Tributos, Desporto, Cultura, Danças de Salão, Danças Afro e muitos outros projectos que estão a ser pensados a curto, muito curto espaço… passem pelo blog http://sirecreio.blogspot.com que vamos dando notícias sobre esta sociedade que está intrinsecamente ligada à história dos Sem Origem.
- Os Sem Origem estão para durar?
S.O. – Isso pergunta-se?????? Sem Origem para sempre…………… Obrigado Scottish

Agradecer aos Sem Origem a amizade para realizar esta entrevista, e dizer que o Três Paixões estará sempre disponível para divulgar o muito de bom que estão a fazer.

Anexo dois links para ouvirem os S.O. no seu melhor, com "OPIO" e "PALAVRA"

Scottish
Uma Paixão, uma opinião pessoal!

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Sem Origem para sempre (1ªparte)

O Três Paixões não alterou apenas o seu visual. Irá também dar vida a outro tipo de posts, como por exemplo o dar a conhecer um pouco mais das nossas gentes.
As entrevistas serão um "habitué" deste cantinho, e para começar em grande, transcrevo a conversa com os embaixadores da música elvense.
Os Sem Origem são com justiça a banda do momento, e por esse motivo penso que não poderia estrear da melhor forma a secção de entrevistas do Três Paixões.
Foi uma conversa informal, desde a fundação da banda, passando pelo belo presente que estão a viver, e que planos têm para o futuro. Os Sem Origem decidiram que o Três Paixões fosse o local para informar em primeira mão, um trabalho importante na vida da banda. Como a conversa foi longa, a entrevista terá duas partes, sendo a segunda publicada amanhã.
Conheçamos melhor o Kikas, o Kiko, o Dinis, o Penetra e o Dinho.

- Sentem que estão no vosso melhor momento?
S.O. – Não só estamos num grande momento como sentimos um grande espírito de união entre todos os elementos, o que para nós é ainda mais importante que a própria “fama”.
- Como surgiu a ideia de formar os Sem Origem? Qual a data oficial do nascimento?
S.O. – Os Sem Origem não fugiram muito ao começo de outras grandes bandas. Este projecto inicia-se numa conversa de café entre mim (Kiko) e o Dinis no fantástico Verão de 1994, mais concretamente no dia 5 de Agosto.
- Sei que é difícil escolher uma, pois todas as canções são feitas com muito empenho e boas sensações, mas qual é a mais representativa dos Sem Origem?
S.O. – Podemos dizer que todas têm um sabor e um significado especial, mas a que sobrevive ao longo de todos os tempos é a “Sem Origem”. É como que um hino para a banda, mas hoje estamos a fazer umas coisas bastante interessantes.
- Porquê essa escolha? O que vos transmite?
S.O. – Faz-nos recordar como tudo começou, é como se toda a caminhada que percorremos até aos dias de hoje se reflectisse nessa música.
- Quais são as vossas referências musicais, as vossas inspirações? Como classificariam o estilo musical da banda?
S.O. – Felizmente temos todos referências musicais diferentes. Fazemos o que a nossa inspiração e os nossos sentimentos nos digam ao criar, mas há quem nos inclua num rock que pode ser inserido entre o alternativo com momentos de rock/pop. Nós acreditamos que um estilo muito “Sem Origem”.
- Houve alguma mudança na música dos Sem Origem ao longo destes anos, como quando criaram a versão acústica com os Soversion. No entanto, gostaria de perguntar se sentem existir alguma mudança de estilo desde o princípio?
S.O. – Existem mudanças mas não perdemos aquele veia “Rockeira” que marcou os S.O., e convenhamos que o avançar da tecnologia também fez com que a sonoridade da banda se alterasse, assim como a mudança de elementos. Os Soversion surgem numa destas fases. A banda sofreu uma remodelação de 50% dos seus elementos, e decidimos fazer um novo projecto para melhor nos conhecermos musicalmente, e conseguir o entrosamento que estávamos à procura. Houve mesmo quem afirmasse que os Sem Origem iriam desaparecer com este novo projecto. Nada disso. Apenas tivemos de dar algum espaço e pensar como começar tudo outra vez. Achamos que fizemos uma boa escolha.
- Os Sem Origem não se remetem apenas a actuar pelo nosso Alentejo. Também contam com actuações na Sala Mercantil em Badajoz, participaram e venceram o Prémio Sierra de San Pedro, Los Baldios y Alentejo, realizado em San Vicente de Alcantara, actuaram em Mérida na cimeira Ágora junto aos Clã e Kátia Guerreiro, e muito recentemente tocaram em Cordoba. Como correu esta actuação por terras andaluzas?
S.O. – Correu muito bem. É sempre um prazer tocar em novos sítios e para novas pessoas. Trocámos os habituais contactos e existe a possibilidade de actuar até na capital espanhola e quem sabe viajar até ao outro lado do Oceano Atlântico. Por tudo isto foi muito proveitoso ir a Córdoba. Estamos a tornar-nos uns verdadeiros homens de negócios!!! (Risos)

Não percam a 2ª parte desta conversa no post de amanhã.

Scottish
Uma Paixão, uma opinião pessoal!

sábado, 17 de outubro de 2009

Site d'"O Elvas" está de regresso

Após algum tempo de paragem, o site d'"O Elvas" está novamente online. Espero que desta vez seja para durar, pois penso que as novas tecnologias são importantes para o desenvolvimento dos clubes.

Muito sinceramente acho que a Direcção do Colosso deve utilizar o site como meio de comunicação oficial do que se passa no clube. Foi por este motivo que o site encerrou, pois as notícias surgiam primeiro nas rádios e jornais, e o site ficava esquecido.
O gestor da página, o amigo Castanho, fez muito bem em encerrá-la, pois não havia o mínimo apoio da Direcção. Parece que agora pensam de outra forma, e pretendem que o site seja o meio de divulgação do clube. Para isso acontecer terá de haver uma grande interligação entre a Direcção e o Castanho, não podendo haver "esquecimentos".

Apoio esta ideia, e há pernas para andar no sentido de desenvolver a forma como "O Elvas" pode ser visto por todo o Mundo.
Um apelo à Direcção. Aproveitem o amor pelo clube do Castanho, para que o site tenha futuro.

O link do site é http://www.oelvascad.pt.vu/

Apenas um desejo por parte de um Tribalista ao amigo Castanho. Acho que merecíamos o link do nosso blog no site do Colosso. Temos sido peça importante na promoção do clube pela blogosfera.

Scottish
Uma Paixão, uma opinião pessoal!

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Miúdos de Elvas jogam basquete com profissionais

Hoje pelas 15 horas na Escola Básica dos 2º e 3º ciclos nº1 de Elvas, vão estar dois profissionais de basquetebol que irão jogar com os alunos da escola.

"Vem jogar com eles" é a designação escolhida para desenvolver esta demonstração que irá contar com a presença de Paula Muxiri, do Baloncesto Femenino Badajoz, e Luis Lorido, do A.B.Pacense.
A jogadora portuguesa que actua na vizinha Badajoz, é neste momento, e sem contar com a super estrela Ticha Penicheiro, a melhor atleta nacional. Paula deu um salto qualitativo no seu jogo com a ida para Espanha, e por tudo isto foi a primeira escolha do CEN, através do Marco Galego.
Luis Lorido, jovem jogador pacense que em épocas anteriores já disputou alguns Torneios em Elvas, foi a opção masculina para esta iniciativa. Poste determinante na Liga EBA, que na última jornada marcou 33 pontos, é uma pessoa super simpática e que de certeza irá interagir com a miudagem, apesar da diferença linguística.

A presença deste dois profissionais será uma das várias iniciativas que o CEN irá desenvolver para cativar os jovens elvenses a jogar basquetebol. O objectivo da Secção é claro, chegar às 100 inscrições esta época, contando actualmente com 50.
Número alto, objectivo ambicioso, mas seguros que poderemos chegar aos 100 já esta época.

Vontade não falta e o empenho será total, para fazer do basquetebol uma modalidade desportiva importante na nossa terrinha.

Aproveito a oportunidade para agradecer o esforço do Pedro Branco para esta demonstração ser uma realidade, e também ao Conselho Directivo da Escola por nos dar esta opotunidade de divulgarmos o basquetebol.

Scottish
Uma Paixão, uma opinião pessoal!

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Elvas volta a dar maioria absoluta ao PS

(foto site Linhas de Elvas)

Confirmou-se aquilo que este Humilde Observador vinha dizendo. O Partido Socialista voltou a vencer as Autárquicas em Elvas com maioria absoluta. Rondão Almeida pela quinta vez, e mais uma vez de maneira que não oferece contestação.

68,39% (7.353 votos) dos elvenses que votaram, confiam na continuidade de Rondão Almeida à frente dos nossos destinos.
Em segundo lugar ficou a coligação MUDE - Mudança para Desenvolver Elvas (PSD/CDS-PP/IND) com 19,86% (2.135 votos), o Bloco de Esquerda com 3,54% (381 votos) passa a ser a terceira força política elvense, relegando para quarto a CDU que desta vez obteve 3,07% (330 votos).
Fechou a classificação Manuel António Torneiro e o seu MPT, com 1,95% (210 votos).

Com esta votação o PS conquista 6 mandatos, e o MUDE apenas 1.

Para completar os números para a Câmara Municipal, registaram-se 244 votos em branco (2,27%) e 99 nulos (0,92%). Sobre a Abstenção pode-se dizer que de um total de 20.362 votantes inscritos, exerceram o seu dever cívico apenas 10.752, correspondendo a uma taxa de 47,2%. Mais uma vez Elvas não esteve bem, pois praticamente metade da população não teve vontade de ir votar. Depois toda a gente se queixa quando as coisas correm mal, e aparecem todos a dizer que votaram noutro partido e por aí fora...

Para a Assembleia Municipal novamente o PS "goleou" pois em relação a 2005 conquistou mais um mandato, ficando agora com 15. O MUDE fica com os mesmos, 5, o Bloco de Esquerda mantém o seu mandato, e a CDU fica sem representação na Assembleia Municipal.

A grande surpresa da noite foi a conquista da Junta de Freguesia de Vila Boim por parte de Carlos Nascimento, em representação do MAIS - Movimento Alternativo Independente e Social. Nas restantes 10 freguesias o Partido Socialista venceu num total de 69 mandatos (62,9%), o MUDE ficou em segundo com 23 mandatos (22,97%), seguiu-se a CDU com 1, fechando a coligação MAIS com 4 mandatos (3,01%, mas venceu a Junta).

Podemos dizer que os resultados das autárquicas deste ano são muito idênticos aos de 2005. O PS conquistou mais 32 votos, mas a coligação de direita MUDE perdeu 295 votos. O Bloco em 2005 não se candidatou à Câmara, passando para terceiro partido nas escolhas elvenses. A CDU perdeu 251 votos e Manuel António Toneiro obteve praticamente a mesma votação que em 2005. A abstenção baixou 3,19%, mas o registo continua em vermelho carregado.

Resta desejar os Parabéns ao Partido Socialista pela vitória, e que Rondão Almeida, Nuno Mocinha, Elsa Grilo, João Vintém, Manuel Valério e Vitória Branco façam um excelente trabalho nos próximos 4 anos. Penso sinceramente que este mandato será crucial para que Elvas dê o salto, mas para isso necessitamos de uma Câmara empenhada no seu trabalho, que lute pelos interesses dos elvenses, que saiba ouvir os outros tirando as pertinentes ilações, e que renove as suas ideias na forma como vai gerir os nossos destinos.

O sétimo vereador será o Dr. Simão das Dores, que não pode pensar que vai lutar sozinho contra todos. Terá de entender que será a oposição dos hoje eleitos, mas que tal como os 6 vereadores socialistas, deve pensar em Elvas e nos Elvenses. Há muita coisa em jogo para a nossa cidade, e não se pode pensar em meras disputas políticas e pessoais em detrimento de todos nós.

Uma Paixão, uma opinião pessoal!

sábado, 10 de outubro de 2009

Em Obras...

Como podem ver, o Três Paixões está em obras.

Espero que gostem do novo formato, pretendendo com isto dar uma nova dinâmica ao cantinho deste Humilde Observador.

Durante o fim-de-semana a obra ficará concluída.

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Campanha para as Autárquicas chega ao fim

Hoje é o derradeiro dia de campanha, e as candidaturas preparam o "ataque" final aos votos que ainda se encontram por conquistar.
Em Elvas parece que está praticamente tudo definido, no entanto, e como escrevi ontem, ainda haverá algumas duvidas em relação à conquista do 7º Vereador.
A Cadeira do Poder na Rua Isabel Maria Picão irá continuar com o mesmo inquilino. Resta saber se será uma maioria absolutissima, ou uma maioria mais relativa, querendo eu dizer com isto que o PS conquiste menos vereadores do que em 2005.

Penso que Elvas ganharia muito com a diversidade de forças políticas na vereação. Necessitamos de mais e melhor oposição, que haja um maior confronto de ideias em prol da nossa cidade. Como ontem disse, sou contra as maiorias absolutas, mas a escolha do povo é soberana. O vencedor de domingo é claro, mas denoto algum desgaste de ideias no actual e futuro Presidente da Câmara. É normal, pois são 16+4 anos na liderança dos destinos elvenses. Mas a vida continua e necessitamos de sangue novo, de ideias novas. No entanto vemos com alguma desilusão que a actual oposição não nos oferece, para já, as garantias que todos desejaríamos para vislumbrarmos uma alternativa sólida.

Sabendo que Rondão irá vencer as eleições, gostaria de pedir à oposição elvense que logo após o acto eleitoral comece a trabalhar. Primeiro para que durante o próximo mandato sejam uma oposição séria, trabalhadora, sem interesses exclusivamente pessoais ou partidários, e que pense que todos somos Elvas, como bem diz o amigo Zé de Mello. Segundo, que preparem com tempo e afinco as seguintes eleições, já sem Rondão Almeida, pois aí sim as hipóteses serão outras.
Há pessoas que sabemos ser trabalhadoras e que sentem Elvas, outras que ainda são uma incógnita, e por último, alguns elementos da cena política elvense que terão de reflectir a forma como querem chegar aos elvenses.

Ao actual e futuro Presidente da Câmara Municipal de Elvas, peço que pare para pensar qual será a base do seu derradeiro mandato. Há criticas de vários lados, não só de uma forma pública como acontece com a oposição, mas também o cidadão comum de uma forma privada, quer em conversas de café ou com amigos, sendo estes os principais interessados que se pense em Elvas.
Apesar de todas as obras feitas e com mérito por Rondão Almeida, todos afirmamos que é exagerado colocar o seu nome em imóveis importantes, como o Coliseu ou o Parque Subterrâneo da Praça da República. Isto denota vaidade e egocentrismo que desagrada grande parte do povo.
Sr. Presidente pense nestes seus últimos 4 anos de presidência, em basear a condução dos mesmos num compromisso com as pessoas, chegar mais perto delas, "dar" Elvas aos Elvenses. Verá isso no próximo Domingo com uma votação que de certeza não será como em 2005. Esse será um sinal que as pessoas pretendem uma política local diferente.

Uma Paixão, uma opinião pessoal!

P.S. - Para recordar, coloco os resultados de 2005. Vamos ver como será em 2009.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Autárquicas 2009 - Elvas que futuro?

Porque estamos apenas a 3 dias de finalizar a campanha política para as Autárquicas, decido agora apresentar a minha opinião sobre o que se poderá passar na noite do próximo Domingo em Elvas.

Creio que sem demagogias sabemos quem será o vencedor. Pela quinta vez e última, o Partido Socialista com Rondão Almeida irá liderar o destino dos Elvenses nos próximos 4 anos. Fico satisfeito por aparecerem outros candidatos, sinal que temos uma cidade activa politicamente, mas por agora, sem efeitos práticos. Isto porque não aparecem candidatos com carisma para poder vencer as eleições a Rondão Almeida, ou no mínimo tirar-lhe a maioria absoluta.

A oposição, em especial a coligação MUDE liderada pelo Dr. Simão das Dores, tem optado na sua campanha por tentar denegrir a imagem do candidato socialista, como força política para poder conquistar votos.
Não querendo fazer comparações, pois são realidades distintas, apetece dizer que a táctica é semelhante à escolhida pela Dra. Manuela Ferreira Leite nas Legislativas de 27 de Setembro, neste caso sobre a imagem do Engº José Sócrates. Todos sabemos qual foi o resultado... Acontece que para a larga maioria dos elvenses, o candidato Rondão Almeida está bem visto. Não é à toa que vence inequivocamente as eleições para a cadeira do poder da Rua Isabel Maria Picão, há 16 anos.

Com Rondão Almeida, Elvas teve melhorias significativas. Falamos especialmente de infra-estruturas, necessárias num concelho até então, precário a esse nível. Agora não podemos dizer o mesmo, Elvas está dotada de uma boa rede viária, de uma zona industrial apta para receber empresas, equipamento desportivo e cultural para várias actividades, ou um centro histórico recuperado. A política do betão como alguns classificam, mas necessária sem dúvida para termos uma cidade apelativa para quem cá vive e para os que nos visitam.
E isto era tudo o que Elvas necessitava? Não! Falta muita coisa, em especial EMPREGO. Este será o ponto onde a actual oposição pode "atacar" com mais afinco Rondão Almeida.
O líder local do PS não é directamente responsável por todo o problema, pois não teve a culpa de termos perdido a Maternidade, o Regimento de Infantaria, ou o Instituto de Reeducação de Vila Fernando, por ordens dadas pelo Governo Central.
Se Rondão Almeida poderia ter feito mais para que empresas tivessem vindo para Elvas? Talvez. Sinceramente não acredito que ninguém como presidente camarário, colocaria obstáculos burocráticos e de custos exagerados de terrenos, para que empresas de média dimensão podessem ficar em Elvas, e desta forma baixar a taxa de desemprego.

Sem dúvida este é o principal problema a resolver, e rapidamente. Os nossos jovens não ficam na terra que os viu nascer por falta de condições de trabalho, ou melhor, de possibilidades de emprego. Os nossos jovens nem pensam em Elvas como alternativa de futuro, e isto é muito grave. O emprego será sem dúvida a maior preocupação no próximo mandato autárquico. Também é verdade que Rondão Almeida criou mais postos de trabalho a nível de serviços que nenhum outro presidente elvense. Há que dar o mérito a quem o tem, mas não chega.
Por isto se torna importantíssimo que a Plataforma Logística, o comboio de mercadorias e o TGV (este em último pois é o menos necessário mas sem ele os outros não vêm) venham para o Caia. Creio que será a derradeira esperança de Elvas ter um futuro risonho, com emprego para todos.

A coligação MUDE (PSD-CDS/PP-IND), principal opositor do Partido Socialista em Elvas, penso que começou mal desde o principio. O Dr. Simão das Dores reapareceu em Elvas através da ADE, e desde logo negou que a nova Associação fosse uma rampa de lançamento para uma possível candidatura autárquica. Afinal foi, juntando-se a Tiago Abreu e Francisco Vieira formando desta forma o MUDE (Mudança para Desenvolver Elvas).
Olhando para o programa político da coligação, há ideias que todos sabemos não poderem ser concretizadas, como por exemplo a Reabertura da Maternidade e Revisão da Classificação do Hospital. É fácil perceber que isso depende de outros órgãos que não a Câmara, como são o próprio Governo Central neste caso. Elvas não cumpre o número mínimo de nascimentos, e assim nada a fazer. Infelizmente temos muitos(as) elvenses que preferiram ir a Évora ou Portalegre para que os seus filhos nascessem. Assim tiraram todas as hipóteses à Maternidade Mariana Martins. Era mais fino ir "parir" longe...
Depois das eleições de Domingo, não acredito que esta coligação tenha futuro. É importante que exista uma oposição credível em Elvas para o seu desenvolvimento, mas penso que cada um irá para o seu cantinho, ou melhor para o seu partido. Resta saber o que fará o Dr. Simão das Dores...

Luís Pedras e o seu Bloco está, como acontece a nível nacional com Francisco Louçã, a ganhar pontos. Conheço o Luís há muitos anos e neste momento não o vejo como um possível presidente de câmara. Depois das recentes eleições com a subida do Bloco nas opções dos portugueses, o Luís teve uma declaração totalmente exagerada, ao afirmar que iria conseguir dois vereadores em Elvas. Não sei se era para se convencer, mas acredito que ele sabe ser impossível de alcançar tal feito. De conseguir um será um sucesso enorme, e até gostaria que assim fosse, pois acredito que o Luís Pedras podesse desenvolver um bom trabalho e uma boa oposição na autarquia.

Sem qualquer possibilidade de alcançar bons resultados creio estarem o Sr. João Pinheiro com a CDU e o eterno Manuel António Torneiro, desta vez com o Movimento Partido da Terra. Muito boa vontade e algumas ideias, mas que claramente não chegam para convencer o eleitorado elvense.

Com isto penso que o resultado estará em 5 vereadores para o PS, 1 para o MUDE e o sétimo a estar entre o 6º do PS, o 2º do MUDE e o 1º do Bloco. Não gosto de maiorias absolutas, e seria interessante uma maior divisão na vereação. Todos beneficiaríamos com isso, pois é importante a diversidade de ideias e opiniões.

O Concelho de Elvas ditará sentença no próximo Domingo. TODOS DEVEM VOTAR, POIS ASSIM EMITEM A SUA OPINIÃO. Não façamos o mesmo que no dia 27 de Setembro, com uma abstenção de quase 50%...

Uma Paixão, uma opinião pessoal!

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Torneio Internacional Basquetebol de Campo Maior, sem... "O Elvas"

Nos próximos dias 4 e 5 de Outubro irá disputar-se em Campo Maior, o primeiro Torneio Internacional de Basquetebol. Uma iniciativa que merece os mais rasgados elogios, pois é a mostra que há quem queira promover o basquetebol na nossa região.
Mesmo tendo a sua equipa sénior a disputar esta época o Campeonato Regional, o Departamento de Basquetebol do SCC decidiu dar mais um passo na consolidação da modalidade na terra do café. Assim surgiu a ideia deste torneio, que visa preparar as 4 equipas participantes para os Campeonatos onde estão inscritos.

Melhor dito 3, o G.D.André Resende (Évora), a A.B.Pacense (Badajoz) e o clube organizador. Isto porque "O Elvas" já não vai avançar com o basquetebol. Em reunião na passada 4ª feira com o técnico Gustavo Moutta, foi-lhe comunicado que "O Elvas" não pode apoiar financeiramente a equipa sénior que aceitou durante o Verão ser formada no clube. Pensei ser uma mentira, mas é mesmo verdade. Depois de tanto trabalho, de os jovens da equipa terem conseguido alguns apoios financeiros que ajudavam nas inscrições e na compra de equipamentos, a porta é-lhes fechada.

E porque se deu este volte face? Simplesmente porque o apoio financeiro vindo da Câmara (mais um...), irá ser totalmente canalizado para o futebol. A equipa de basquetebol para poder disputar o Regional teria de avançar com uma verba à volta de 700€. A Direcção do clube diz que não dá para gastar esta verba irrisória, e assim é mais uma desilusão que o Colosso dá aos jovens da nossa cidade. Mais quando já se tinham obtido alguns apoios financeiros, que com algum bom senso levariam a que pudessem avançar com a ideia da equipa jogar o Regional.

Mais uma vez o futebol leva o dinheiro todo, e onde está o futebol? No Distrital! Dinheiro para pagar ordenados e dívidas de um Departamento que não há meio de acertar. Não há política desportiva no clube, apenas o tentar recuperar a curto prazo o seu lugar no Nacional de Futebol. Se continuam com exibições como a de Campo Maior, creio que o lugar no Distrital irá ser seu durante bastante tempo.

Como grande adepto d'"O Elvas" sinto-me muito triste, pois vejo o clube imerso numa desorganização total e sem uma clara política desportiva que vise formar os jovens que têm, e assim terem a base para ter uma equipa sénior com trabalho feito no clube.
Se não há dinheiro para estarmos em altos voos, então gastemos o pouco que há na formação, para poder servir de base a futuras entradas de dinheiro, como acontece em tantos clubes...

Sei que são palavras que cairão em saco roto, mas pelo menos desabafo!

Uma Paixão, uma opinião pessoal!